Modelo Canvas da Comunicação: saiba o que é e benefícios

O modelo Canvas é uma ferramenta ótima para modelar a estratégia das empresas. Nesse sentido, ele surgiu e se popularizou no universo das startups, mas por ser um modelo ágil é útil seja qual for a sua área de atuação ou tamanho da companhia. 

Se a origem do Canvas se deu no contexto da Administração, hoje em dia a sua usabilidade se expandiu por aí. E ao modelar a metodologia Inbound PR, cocriamos uma versão para a Comunicação – nosso lugar de especialidade.

Dessa forma, o nosso modelo Canvas voltado para a Comunicação é um plano tático, lacuna que muitas vezes é deixada no processo de planejamento estratégico de Comunicação e Marketing. O objetivo é auxiliar na criação de estratégias mais efetivas para alcançar reputação digital, gerar demanda para vendas e tornar a comunicação protagonista no atingimento dos resultados como um todo.

Com este texto, você vai saber as origens do Canvas, o que é o Canvas da Comunicação, seus benefícios para os negócios e muito mais. Boa leitura!

O que é modelo canvas?

O modelo Canvas, também conhecido como Business Model Canvas, é uma metodologia de planejamento que revolucionou a vida de empreendedores mundo afora. Na prática, o Canvas é uma ferramenta visual que visa a fornecer uma visão ampla da empresa, auxiliando em planos estratégicos. Nesse sentido, o template é dividido em vários elementos que destrincham o negócio em seus múltiplos pilares.

Modelo Canvas - Canvas do Modelo de Negócio - Otimifica

Apesar de ter sido criado com foco em startups ou projetos novos em grandes empresas, o modelo também é útil para corporações já consolidadas, mas que querem atingir novos direcionamentos. Isso porque a sua forma ágil e objetiva de reunir características das empresas otimiza o tempo de planejamento e ajuda a manter o foco naquilo que de fato importa.

E o que essa ferramenta possui de tão famosa no nicho empreendedor também possui de nova. O modelo Canvas surgiu ainda neste milênio, no ano de 2010, quando o teórico da Administração Alex Osterwalder lançou o livro “Business Model Generation: Inovação em Modelos de Negócios”. A obra é fruto da sua tese de doutorado, na qual realizou diversas pesquisas e testes em múltiplos países para avaliarem a eficácia do Canvas.

Para que serve um modelo canvas?

O modelo Canvas é útil para ter uma visualização completa dos negócios, auxiliando tanto empresas que estão saindo do papel quanto aquelas que estão estruturadas em seus rumos de planejamento. O seu formato é muito mais simples do que um plano de negócios convencional, além de garantir mais liberdade criativa e interatividade com o processo.

Outro ponto importante sobre o Canvas é que ele pode ser compartilhado com o restante da equipe. Ou seja, após a sua formulação, é possível deixá-lo exposto em murais ou em documentos compartilhados, mostrando a todos do time quais são os fatores-chave da empresa e as ideias para atingir resultados. 

Por último, é válido destacar que o modelo Canvas também é bem-vindo para outros intuitos além de auxiliar no planejamento estratégico de negócios. Por exemplo, ele é bastante popular como uma ferramenta de gestão de projetos. E aqui, na Otimifica, passou a ser utilizado, também, como um instrumento para a criação do plano tático de Comunicação e Marketing. E é sobre isso que falaremos a seguir!

O que é o modelo Canvas da Comunicação?

O Canvas da Comunicação é uma ferramenta que ajuda profissionais de Comunicação e Marketing a trabalhar melhor. Ele surge como um contributo para o planejamento tático de comunicação de marcas, produtos, serviços, ideias, artistas, pessoas, entre outros.

Super inspirado em Design Thinking e nas metodologias ágeis, o Canvas da Comunicação é uma versão do Canvas de Modelo de Negócios. Lembramos aqui que essa é a ferramenta de modelagem de negócios favorita das empresas com mentalidade digital em ascensão!

Canvas da Comunicação

Nesse sentido, é importante explicar que a ideia não é criar algo novo. Todos estes termos – Design Thinking, metodologias ágeis, Canvas, Mentalidade Digital – saem do mercado de tecnologia para as demais áreas do conhecimento. Com o Canvas, não poderia ser diferente. 

Assim, existem Canvas de praticamente tudo, da vida pessoal à proposta de valor, e por isso nós, da Otimifica, decidimos transcriá-lo para a Comunicação e Marketing. 

Mas por que atualmente vemos tantos termos da tecnologia importados para esses segmentos?

Somos cada vez mais norteados pela tecnologia, logo é natural que os seus processos e métodos façam parte também de outras áreas do conhecimento. Repare o uso do termo transcriar e não traduzir ou recriar

Essa é uma observação importante, afinal, o Canvas não veio ao mundo para “criar algo novo”. Mas, sim, para reinterpretar e agregar o valor já existente na gestão para a Comunicação e o Marketing.

Qual é a estrutura do modelo Canvas da Comunicação?

Assim como o modelo Canvas de Alex Osterwalder, o Canvas da Comunicação da fundadora da Otimifica, Ariane Feijó, também é dividido em fatores-chave. Cada um deles tem o intuito de trazer objetividade e agilidade aos planejamentos de Comunicação e Marketing das empresas.

Saiba mais sobre cada um deles abaixo!

Ícone - Canvas da Comunicação - Emissor

Emissor

O emissor é o seu cliente. Portanto, pense nos problemas que o seu receptor têm e como a sua solução resolve esse problema. Lembrando que tais soluções podem surgir em forma de produtos, serviços e até mesmo ideias.

Então, reflita: como esse cliente gostaria de encontrar tal solução que o seu negócio oferece? Aqui, recursos como o mapa de empatia e a criação de personas ajudam a tornar o emissor tangível.

Ícone - Canvas da Comunicação - Receptor

Receptor

Aqui, um ponto importante: o receptor é você, pois é você está procurando os problemas do cliente (emissor) para entregar soluções mais apropriadas. 

Sendo assim, lembre-se que um cliente não está interessado no que você oferece, mas no que ele está procurando. Antes de falar para você, ele pesquisa no Google. Antes de definir a compra, ele conversa com amigos e influenciadores. 

Para auxiliar nesta etapa, usar recursos como Google Trends e AnswerThePublic são maneiras para saber como seu cliente busca resolver seus problemas. Além do mais, recomendamos que você preste atenção no conceito de Search Listening, um importante aliado para desvendar as dores do seu receptor.

Ícone - Canvas da Comunicação - Frases de destaque

Frases de destaque

A elaboração das frases de destaque possui grande valor, afinal, a partir dela, será decidida a mensagem-chave da sua empresa – calma, explicamos esse conceito mais além.

Dessa maneira, pensar nesta etapa é refletir sobre essa dúvida: o que queremos que a nossa persona diga sobre os nossos serviços/produtos? Quais são as frases que descrevem a solução que entregamos para ela? Aqui, recomendamos pensar entre três a cinco frases, certo?

Ícone - Canvas da Comunicação - Código

Código

Esqueça as suas palavras e pense: como o emissor falaria a minha mensagem? Que palavras utilizaria para descrever? 

Neste ponto vale, inclusive, conversar com clientes atuais para entender como eles repetem aquilo que entendem do que você entrega.

Ícone - Canvas da Comunicação - Canais

Canais

Ponto fundamental do Inbound PR: comece investindo em sua “casa própria”, ou seja, nas suas redes como site, blog, materiais para download e tudo o que a sua empresa tem controle. 

Então, após definir o seu conteúdo base, amplifique-o nas redes sociais e com o apoio de mídia espontânea. Quando você tem uma estratégia digital clara e desenvolvida, a mídia paga (publicidade on ou offline) tem muito mais impacto também.

Ícone - Canvas da Comunicação - Frequência

Frequência

Quem não é visto, não é lembrado, mas não podemos ser lembrados como chatos e sim como entregadores de valor. A periodicidade da entrega das suas mensagens, assim como o momento do ano ou da jornada da sua persona, deve ser pensada neste quadro.

Ícone - Canvas da Comunicação - Mensagem-chave

Mensagem-chave

Pense em uma mensagem que você quer que seja compreendida pelos seus potenciais clientes. Um erro comum na comunicação é querermos passar mais de uma mensagem por vez. 

Sendo assim, neste ponto do Canvas você só precisa descrever o que quer que seja compreendido. Então, foco na objetividade!

Ícone - Canvas da Comunicação - Contexto

Contexto

A comunicação não é mais on ou offline. Ela é all line. Por isso, a sua mensagem poderá estar no smartphone, no computador, na TV, nas revistas, nas redes sociais ou em eventos. Dessa maneira, é preciso tentar entender em que tipo de contexto o seu emissor estará quando consumir o seu conteúdo.

Métricas

Quando se trata de mídias digitais, temos como acompanhar e monitorar praticamente tudo o que se faz em sites e redes. Assim, neste quadro você estabelece como vai mensurar a entrega da mensagem e se o teor da mesma está sendo compreendido pelo receptor. A inteligência de mercado, ou Business Intelligence, é de grande contributo nesse sentido.

Diferencial do Canvas como planejamento tático de comunicação: contexto e métricas

Todas as etapas do Canvas da Comunicação possuem a sua importância, certamente. Todavia, o que diferencia o Canvas da Comunicação de modelos tradicionais é a utilização e reflexão acerca dos fatores contexto e métricas.

Para abordarmos o conceito de contexto, evocamos a ideia dos micro-momentos do Google. De forma resumida: não necessariamente o seu cliente estará fazendo pesquisas no conforto de casa, frente à tela do computador ou do celular.

Ele pode estar na fila do supermercado, aguardando uma consulta ao dentista ou entre exercícios da academia. Ou seja, chegar no seu conteúdo é algo secundário, não é o foco principal da sua atividade.

Sendo assim, refletir sobre o contexto do emissor garante que haja mais oportunidades de impacto. No momento certo, no local certo.

Já pensar nas métricas é refletir sobre como e o que tem que ser feito para atingir impactos a partir do objetivo final. Um exemplo: se há o desejo de atingir um determinado lucro em um trimestre, quais estratégias podem ser tomadas para contribuir com este número? 

Muitas vezes vemos o caminho contrário sendo seguido. Ou seja, partir de uma ação para atingir uma métrica de vaidade, e não partir do foco no objetivo para elaborar planos. O que importa é desdobrar métricas em ações e metas para as empresas.

Diferença entre métricas e indicadores

Confundir métricas com indicadores é algo super comum – portanto, não se preocupe se você se encaixa nesta dúvida! E para resolvê-la, é super simples. 

Lembre-se: enquanto os indicadores, também conhecidos como KPIs (do inglês Key Performance Indicators), são os fatores que observamos para acompanhar o trajeto da empresa rumo ao seu objetivo, as métricas tratam-se apenas dos números e/ou porcentagens. 

Ou seja, utilizamos as métricas para entender a evolução dos indicadores. Enquanto indicadores mostram o quanto estamos nos aproximando dos objetivos estratégicos, as métricas ajudam a monitorar o andamento e o bom funcionamento dos processos. 

Outro ponto importante na hora de definir indicadores é garantir que eles sejam SMART:

S:

eStratégicos e específicos, ou seja, que estejam relacionados diretamente aos objetivos estratégicos do negócio e não do marketing e da comunicação.

M:

Mensuráveis, ou seja, você precisa conseguir quantificar quando eles forem atingidos de forma clara e direta.

A:

Atingíveis e “acionáveis”, ou seja, precisam gerar facilmente um plano de ação de forma realista. Não dá para ser um objetivo inatingível, seja por ser confuso, complexo ou grande demais.

R:

Relevante, ou seja, precisa ter importância para o negócio como um todo. Isso aumenta o valor das entregas de marketing e comunicação para o negócio. Se você estiver definindo um indicadores que não é relevante para o negócio, talvez ele seja uma métrica, e não um indicador.

T:

Time-based, ou seja, com prazo claro. Se você não definir os passos que devem compor o atingimento dos indicadores, dificilmente vai conseguir atingí-los.

A explicação é simples, mas a leitura de métricas e indicadores exige estudo e acompanhamento constante. A maturidade e a vivência com estes conceitos também vai facilitar o processo – mesmo para quem é de Humanas! 

Com a evolução dos mecanismos de acompanhamento e controle, se fala muito no processo de data storytelling, ou narrativa por dados. É um conceito recente em data science, que utiliza desde recursos de design thinking até gamificação. Tudo com o objetivo de fazer os números realmente funcionarem a favor da estratégia de Marketing e Comunicação e serem compreendidos por todos.

Quais são os benefícios do modelo Canvas da Comunicação?

A popularidade do Canvas, de forma geral, explica-se pelas diversas vantagens que ele apresenta. A primeira delas é a sua simplicidade, que permite mais otimização e criatividade no planejamento. E, por meio da sua visualidade, que auxilia a organizar as informações de forma direta, é possível apresentar o Canvas para todo o time, indo além dos membros que preencheram o modelo.

Veja benefícios abaixo:

  • Otimiza o planejamento estratégico
  • Ferramenta visual e intuitiva
  • Estimula a geração de insights por todos da equipe
  • Foco em resultados
  • Fácil compreensão e assimilação
  • Facilita o entendimento da persona
  • Auxilia na adequação de tom para conversar com clientes
  • Gera mais resultados nas 4 mídias – própria, paga, social e espontânea

Como implantar o modelo Canvas da Comunicação na minha empresa?

Uma observação Importante: para preencher o Canvas da Comunicação, comece pelo receptor.

Isso porque se antes estávamos na era da interrupção, onde as empresas entravam a qualquer momento na vida dos consumidores para passar o seu reclame, hoje estamos na era da atração. Isso significa que vamos atrás da informação e até mesmo odiamos quando a publicidade corre atrás de nós.

Modelo Canvas - O novo fluxo do processo de comunicação

Entender nossas personas e como ajudamos elas a contornar ou resolver um problema do dia a dia é a forma apropriada de pensar a comunicação: atraindo a sua atenção e não interrompendo o dia a dia. Isso significa começar no receptor, e não no emissor, como o processo tradicional de comunicação.

Por mais que ainda compremos por impulso ou por repetições emocionais, o receptor, ou a persona que vai receber a mensagem, racionalmente vai em busca de uma solução para algum problema que tenha. Por problema, entendemos desde problemas reais, como encontrar um encanador na internet, até questões como comparar modelos de carro, procurar móveis ou passagens aéreas com o auxílio de ferramentas de busca.

Para preencher o Canvas da Comunicação, recomendamos a integração das equipes pois, assim, há mais oportunidades de insights criativos. Além disso, torna-se mais fácil incorporar as ideias que surgem do modelo, deixando mais orgânico a sua assimilação posterior. 

Canvas da comunicação - SESI

Ao finalizar o preenchimento do Canvas da Comunicação, é possível fazer uma apresentação para os membros dos times, explicando o porquê de cada uma das respostas. Por último, vale manter o documento com fácil acesso para todos os colaboradores e, esporadicamente, revisá-lo para obter melhorias.

Em suma: o Canvas da Comunicação é um poderoso aliado do planejamento estratégico

E, aqui, entendemos que o planejamento da Comunicação não precisa ter páginas e páginas de detalhamento. Numa época em que temos tantas redes sociais digitais e algoritmos que mudam a toda a hora, um relatório tradicional nem sempre é a forma mais prática de garantir o sucesso das suas ideias e atingir os seus indicadores. Então, que tal otimizar e agilizar esses processos?

Preencha agora mesmo o nosso modelo de Canvas da Comunicação para mais resultados no Digital!

Comentários
Share via
Copy link
Powered by Social Snap