Data storytelling: aprenda a contar histórias inspiradoras com dados

Você já ouviu falar em data storytelling? Esse é um recurso de apresentação que se inspira no já conhecido storytelling – ou seja, a habilidade de contar histórias que sejam engajantes, atrativas e visualmente interessantes.

Em tempos em que geramos cada vez mais dados é importante apresentá-los de forma a encantar e impactar o público. Então, siga com a leitura para descobrir o que é data storytelling, seus benefícios e dicas para colocá-lo em prática!

 

Data storytelling: o que é?

Data storytelling significa, basicamente, a sua tradução literal: contar uma história com dados. Utilizada especialmente por cientistas de dados, a técnica consiste em apresentar uma série de números de maneira mais atraente. O objetivo, no final, é facilitar a compreensão da mensagem e a tomada de decisão.

Nesse sentido, criar uma história que conte com contexto, personagens e narrativa bem estipuladas auxilia a fazer com que o público se engaje com aquilo que está vendo. 

E, também, que essas informações permaneçam em sua memória – afinal, é bem provável que você esqueça uma sequência de números de uma apresentação tradicional, né? Por sua vez, uma história tende a ser lembrada por mais tempo devido ao impacto que causa nos espectadores.

Ao final as apresentações feitas a partir do data storytelling recebem mais valor na sua entrega e se tornam impactantes, o que destaca a sua importância para a equipe.

 

Qual a diferença entre data storytelling e data visualization?

Em suma, data storytelling se difere de data visualization porque esse segundo é o modo tradicional de apresentar dados. Ou seja, apenas mostrá-los às pessoas, permitindo a sua visualização por meio de gráficos e tabelas, por exemplo. No entanto, não se cria uma história envolvente por trás.

Mas é claro que a data visualization possui o seu valor. Afinal, há certos conteúdos que só fazem sentido se aparecem em números e dados. Então, relatórios e apresentações com tais recursos auxiliam a passar mensagens. 

Todavia, é como se o data storytelling fosse um “upgrade” do data visualization: além da visualização e análise de dados, cria-se um enredo que seja mais alinhado à comunicação social em si.

 

Por que investir em data storytelling?

Você já reparou em como os dados estão em todas as rotinas de uma empresa? Não importa o setor, é possível encontrar indicadores e métricas que ajudam as equipes a acompanhar a efetividade dos seus processos – ou pelo menos deveria ser assim.

Apesar de estarem ganhando cada vez mais espaço, os dados por vezes são subutilizados. Não é todo mundo que sabe como os interpretar e, também, como os apresentar. E aqui está o maior motivo para investir em data storytelling – permitir que os dados se tornem mais acessíveis para todos, impulsionando o planejamento estratégico da empresa.

Afinal, do que adianta números incríveis se eles não são percebidos pelas pessoas? Ao se apoderar de dados bem apresentados, os times podem enriquecer o seu trabalho e argumentação frente aos clientes ou à própria equipe interna. O cliente, inclusive, também percebe mais valor no trabalho ofertado, pois consegue visualizar de forma atrativa os resultados conquistados com o tempo. 

E a data storytelling também pode ser utilizada como ferramenta de marketing. É uma maneira divertida e visual de mostrar números relevantes para o público. Isso, inclusive, conta com um alto potencial de engajamento – como esta campanha do Spotify!

 

8 dicas para fazer data storytelling

Agora que você sabe o que é data storytelling e seus benefícios para as apresentações, que tal conhecer dicas para começar a aplicar nos próximos relatórios? Confira na sequência:

 

1 – Pré-estabeleça o objetivo da sua apresentação

Antes de começar a criar a sua data storytelling, questione-se: o que eu quero apresentar às pessoas? Qual é o nível de compreensão que elas possuem sobre o assunto? O que eu desejo que elas entendam ou façam após a apresentação?

Essas respostas ajudam a nortear todo o restante da sua criação de apresentação de dados. Portanto, não a negligencie – afinal, isso pode atrapalhar (e muito!) o seu resultado. 

 

2 – Opte por um layout simples e atraente

Sabemos que o foco do data storytelling é a contação de histórias por meio dos dados, né? E que, logicamente, isso é muito pautado em recursos visuais.

Por isso, escolha um layout que não roube a atenção e, ao mesmo tempo, seja estético o suficiente para atrair o seu público. Isso vai ajudar a mantê-lo concentrado na sua narrativa.

 

3 – Utilize de bons recursos visuais

A visualidade é ponto chave quando se fala em data storytelling. E aqui há diversos recursos que você pode usar: fotos, vídeos, gráficos, tabelas, gifs, ícones…

Contudo, não se esqueça: muita informação pode atrapalhar. Então, fique somente com o necessário, combinado?

 

4 – Use uma linguagem simples e direta

Se a sua apresentação fala de dados, que já são complexos por si só, não é necessário aumentar o nível de dificuldade usando palavras difíceis, né? Ou, então, enchendo a apresentação de parágrafos e mais parágrafos. Sendo assim, coloque menos texto possível e, quando for necessário, use frases que vão direto ao ponto.

 

5 – Tenha cuidado com o excesso de informações

Sabemos bem que por trás de uma apresentação há muito estudo envolvido. Mas, infelizmente, é impossível passar tudo o que aprendemos para o público. Por isso, precisamos escolher o que realmente é relevante para conhecimento. 

Depois de feita essa seleção de dados e números, é importante costurá-los para, então, dar forma à narrativa. E aqui você vai perceber novamente que quanto menos números, mais fácil fica esse processo.

 

6 – Dê destaque às ideias criativas

Se você passou um grande tempo investido analisando um grande volume de dados, possivelmente teve diversos insights no caminho, correto?

Por isso, selecione aqueles de maior valor para apresentar ao público. Para valorizá-los, não esqueça de utilizar recursos visuais adequados e um texto objetivo.

 

7 – Conte sua história

Escolha de dados, de recursos visuais, de um layout apropriado… tudo isso ajuda você a contar a história que seu público precisa conhecer e se impactar.

Retome o objetivo escolhido lá na primeira etapa e pense em que tipo de narrativa os espectadores se sentiram atraídos. Algo mais inspirador, talvez? Ou, então, uma apresentação engraçada?

Use sabiamente os dados que você considerou relevantes para o público e apresente-os de forma dinâmica, sincera e sem enrolações. Isso com certeza vai causar impacto com quem está assistindo ao seu relatório.

 

8 – Insira referências

Como falamos antes, na apresentação não há muito espaço para uma chuva de dados e números, né? Mas isso não significa que você não possa repassá-los a sua audiência. Para isso servem os materiais de referência onde, por meio de links, as pessoas possam consultar aquilo que viram em reunião.

O Canvas da Comunicação é uma ferramenta que deixa seu planejamento de marketing muito mais visual.

Clique aqui para fazer download gratuito!

Comentários
Share via
Copy link
Powered by Social Snap