CMO: conheça a trajetória para ser um diretor de Marketing de sucesso

Ser um CMO de sucesso é o desejo de muitas pessoas. E não podemos esquecer, é claro, da outra ponta – ou seja, de pessoas que buscam por ótimos CMO’s.

Fato é que a profissão ganhou muito mais notoriedade com o passar dos anos, especialmente com a internet e, mas recentemente, com as novidades trazidas pela inversão do papel entre o emissor e o receptor do processo de comunicação. 

Dessa forma, o receptor da comunicação, que tinha um caráter mais passivo, ganha uma posição mais ativa. Hoje são as pessoas que pesquisam aquilo que querem, portanto os anúncios mudaram completamente a lógica de impacto e o foco está na experiência do cliente. 

Com o cliente no centro do relacionamento das organizações, profissionais que compreendam o todo do marketing tornam-se fundamentais. Por isso, com este texto, você vai entender melhor quais são as funções e a importância de um CMO e vai conferir, também, dicas para se tornar um CMO de sucesso. Boa leitura!

O que significa CMO?

A sigla CMO significa Chief Marketing Officer que, no bom português, traduz-se para Diretor de Marketing. 

Sendo assim, esse profissional é o responsável por administrar as estratégias de Marketing de uma empresa – tanto no sentido de expansão de vendas quanto, em diversos casos, da reputação e imagem institucional dos negócios. Além de, é claro, ser o líder dos demais analistas de Marketing do seu departamento.

A formação do CMO varia: ele pode ser graduado em engenharia, administração, publicidade, relações-públicas, jornalismo e áreas correlatas. Em muitos lugares, o CMO trabalha lado a lado com outros setores, como Vendas, Produtos e por aí vai. Porém, um ponto de destaque para esse profissional é o seu contato direto com posições de direção executiva. 

Isso porque é dever do Diretor de Marketing entender qual é a imagem que a mesa diretora deseja construir. Ainda, garantir que sua empresa possua uma boa reputação, seja criando estratégias para atingir seu público-alvo, seja identificando e neutralizando possíveis crises.

CEO, CFO, CTO… Entenda as outras siglas corporativas

Vale destacar que a sigla CMO não é a única entre os novos termos utilizados no universo corporativo. Nesse sentido, várias outras abreviações surgiram como sinônimos de cargos já conhecidos pelas empresas.

Para ficar por dentro deste mix de siglas, confira a tabela abaixo:

Sigla
Nome em inglês
Tradução para o português
CEO
Chief Executive Officer
Diretor Executivo
CFO
Chief Financial Officer
Diretor Financeiro
CHRO
Chief Human Resources Officer
Diretor de Recursos Humanos

CIO

Chief Information Officer

Diretor de Tecnologia da Informação

CKO

Chief Knowledge Officer

Diretor de Conhecimento

COO

Chief Operating Officer

Diretor de Operações

CRM

Customer Relationship Management

Gestão de Relacionamento com o Cliente

CRO

Chief Information Officer

Diretor de Risco

CTO

Chief Information Officer

Diretor Técnico

Quais são as funções do CMO?

Já entendemos que o CMO deve auxiliar no crescimento dos negócios, especialmente pela geração de demanda, que possam ser convertidas em novas vendas pelo time comercia. Isso, ao mesmo passo em que contribui para o ganho e manutenção de uma boa reputação no all line. Mas e como é que se chega nesses resultados?

A resposta é: por meio de diversas funções, que dialogam entre diferentes setores e sempre levam em conta as dores e os desejos das personas – e os interesses dos CEO’s, é claro. A gente fala sobre cada uma dessas atividades abaixo:

Gerenciar a equipe de Marketing

Se o CMO é a pessoa Diretora de Marketing da empresa na qual trabalha, certamente ele irá gerenciar o trabalho dos outros analistas de Marketing. Por isso é super importante manter-se como uma pessoa inspiradora e empática, para que cada um da equipe sinta-se encorajado a contar com o CMO sempre que precisar.

Recrutar pessoas para a equipe de Marketing

Aqui o CMO faz parceria com o time de Recursos Humanos para escolher as melhores pessoas a entrar no seu time. Portanto, apesar de ser essencial conferir as competências acadêmicas e profissionais dos candidatos, também é igualmente importante levar em consideração a relação do perfil da pessoa com a cultura organizacional da empresa.

Desenvolver o Planejamento de Marketing

Estruturar as estratégias de Marketing da marca é uma das principais tarefas do CMO. Isso porque tal demanda é bastante robusta, levando em consideração os objetivos da empresa e os melhores caminhos para atingir resultados. Nesta etapa, por exemplo, escolhem-se os indicadores para futuras análises, além das mídias nas quais as campanhas irão acontecer.

Monitorar o mercado

Servindo como inspiração, inclusive, para o ponto anterior, saber monitorar a concorrência e as tendências de mercado é uma função importante para o CMO. Afinal, ela dá base para ideias criativas, que gerem inovação dentro da empresa.

Colocar as estratégias de Marketing em ação

Bom, após o devido Planejamento de Marketing, é preciso que as estratégias lá sugeridas ganhem vida, certo? Por isso, é responsabilidade do CMO colocá-las em ação: seja utilizando membros da sua equipe, seja contratando uma agência de Marketing Digital.

Leia também: Agência e consultoria de marketing digital: entenda as diferenças 

Implantar automação de Marketing

Se uma das principais tarefas do CMO é transformar leads em vendas, então é de se imaginar que o profissional deve escolher uma ótima ferramenta de automação de Marketing para sua empresa. Assim, com uma ferramenta confiável, que não gere retrabalhos, o fluxo de trabalho torna-se mais ágil.

Gerenciar verbas

Especialmente no que tange a mídia paga, mas também para outras estratégias, é fundamental que o CMO saiba como gerenciar a verba que recebe da diretoria. Nesse sentido, por vezes a pessoa diretora de Marketing terá a missão corajosa de solicitar mais verbas – e, caso necessário, ter criatividade para se virar com a verba disponível.

Monitorar, analisar e apresentar dados

Uma das principais dores do CMO é saber como tangibilizar o seu trabalho para que, enfim, as outras áreas da empresa deem valor ao seu esforço. Dessa maneira, o CMO deve saber como monitorar e interpretar dados de Marketing, com intuito de dar forma aos mesmos, tornando possível a visualização dos resultados obtidos por meio da visão dos dirigentes.

Qual a importância de ser um ótimo CMO?

Por muito tempo entendeu-se a função do Marketing apenas quando atrelado à Vendas. E sim, essa é uma verdade: é trabalho do Marketing encontrar maneiras de vender mais os produtos e serviços de uma marca e, preferencialmente, sabendo como fidelizar esses novos clientes.

Mas hoje em dia, especialmente com a força da comunicação pela internet, o Marketing Digital pede por muito mais. Além dos produtos e serviços, outro ponto que completa a tríade dos focos do CMO é saber valorizar a imagem de uma empresa – ou seja, a sua reputação.

Portanto, a importância de ser um ótimo CMO é que ele sabe como transmitir uma cultura organizacional adequada para o público – ou, até mesmo, identificar pontos de melhoria, por que não? No fim, essa preocupação com a reputação também desemboca na geração de mais parcerias e no diferenciamento frente à concorrência. 

Então, lembre-se: a internet é terra fértil para opiniões sobre as marcas, para avaliação de produtos e serviços, para cancelamentos e glorificação de empresas. Dessa forma, um ótimo CMO tem as ferramentas e a experiência suficiente para criar estratégias de Marketing que deem conta de tudo isso.

Como ser um CMO de sucesso?

Um ótimo CMO sabe como contribuir para o crescimento da empresa, pois entende como fazer a conexão entre aquilo que o CEO deseja para sua marca e o que, de fato, a persona está procurando. 

Portanto, para agregar ainda mais valor ao local onde você trabalha e, também, à sua experiência própria dentro do Marketing Digital, trouxemos algumas dicas de como ser um CMO de sucesso – confira na sequência.

Investir em qualificação

Algo que vale para qualquer carreira: quanto mais qualificação você tem, melhor. É claro, uma boa qualificação isolada não irá trazer resultados, mas certamente ela contribui para ser um CMO que se destaca.

Por isso, além da graduação básica em Marketing ou em outros cursos de Comunicação, é importante dar sequência aos estudos. Seja pesquisando de forma autônoma, seja realizando cursos – o que conta é adquirir conhecimentos de ferramentas, produção de conteúdo em SEO, análise de dados e as outras estratégias de Marketing disponíveis.

Com mais experiência teórica, abre-se mais espaço para a vivência no mercado de trabalho. Assim, há a possibilidade de aprender na prática as variadas vertentes do Marketing Digital – e futuramente exercendo um cargo de liderança, quem sabe?

Ter domínio das 4 mídias

As 4 mídias do Inbound PR refletem os caminhos disponíveis para atingir as personas e, também, para ganhar maturidade digital. 

Claro, é natural que você sinta-se mais familiarizado com as mídias sociais, por exemplo. Mas também é preciso descobrir os mecanismos e oportunidades das outras mídias, como a própria, a espontânea e a paga. Batalhando em todas as frentes permite atingir soluções cada vez mais precisas e inovadoras.

Investir em martech

Antes de tudo: você sabe o que é martech?

Talvez você já tenha tido contato com o conceito, mas ainda não sabe. Lembra aquela ferramenta que contabiliza e organiza os leads do seu blog? Pois é, ela integra o conceito de martech.

Em suma, martech é um termo que junta “mar”, de Marketing, e “tech”, de tecnologia. Sendo assim, o martech se refere à softwares ou empresas que buscam trazer soluções tecnológicas para dentro das ações de Marketing Digital.

Com o martech, o trabalho é automatizado, gerando mais tempo livre para que CMOs e analistas de Marketing tenham ideias criativas em seu trabalho. De modo geral, os instrumentos martech são utilizados especialmente para auxiliar no desenvolvimento das ações de Marketing e nas suas respectivas coleta e análise de dados.

Estimular a inovação

A inovação é uma forte aliada para todo mundo que deseja crescer. O famoso “pensar fora da caixa” revela caminhos simples que podem ter passado despercebidos ou, então, soluções geniosas fruto de legítimas chuvas de ideias (ou brainstorming).

Por isso, busque estimular a inovação – seja a sua, seja a da sua equipe. Todo mundo tem a ganhar quando se expande a capacidade de trazer novos olhares;

Saber analisar dados

Se uma das principais cobranças que assombram os CMO’s é trazer resultados palpáveis para os negócios, a análise de dados é a maneira mais recomendada para fazer esse agrado. Isso porque os números auxiliam a ilustrar tantas ações que tiveram foco em atrair pessoas e que, nem sempre, são facilmente enxergadas.

Então, invista em estudos de análise de dados: seja para aprender a lidar com ferramentas, seja para aprender a ler os números e os transformar em planos estratégicos.

Aplicar metodologias ágeis

As metodologias ágeis foram pensadas para trazer mais dinamismo e soluções inventivas para o segmento de desenvolvimento de software. Hoje em dia, porém, elas foram abraçadas por outras áreas, justamente pelo seu potencial de transformar a capacidade produtiva.

Na Otimifica, por exemplo, utilizamos a metodologia ágil Inbound PR, desenvolvida pela relações públicas Ariane Feijó. Com ela, sincroniza-se marketing, reputação, tecnologia e vendas para geração de mais resultados para as empresas. Além disso, no dia a dia, a metodologia garante a integração entre a equipe, comunicação alinhada e entrega contínua aos clientes.

Conheça a metodologia que conduz CMOs ao impacto real do Marketing nos objetivos de negócio.

Compre agora o livro sobre o método Inbound PR!
Comentários
Share via
Copy link
Powered by Social Snap