Conhecimento enlatado: a realidade do marketing digital

Muito do conhecimento que o mercado de marketing digital vende hoje é enlatado. Tipo macarrão instantâneo: adicione 1 copo e meio de prática às suas suposições e está prontinho.

Por mais geniozinho que você seja, você não vai absorver todo o conhecimento do mundo por osmose ou transformá-lo num negócio milionário da noite para o dia. Tem muito, mas muito penso, muito teste que não funciona e muito erro antes de ganhar dinheiro.

“Negócios são construídos, não lançados.”

Fórmulas não faltam e, pudera, quem não gosta de receitas para facilitar a vida. Eu sou fã do que alguns tem chamado de “processos de desescolarização”, acredito demais nas mudanças que o mundo está passando. E embora acredite em tudo isso, acredito porque o novo só tem valor quando tem origem no que já passou. Porque as universidades continuam e vão continuar sendo lugares incríveis para nos depararmos com a eterna novidade do mundo.

Quem me ensinou a pensar assim foi a História da Arte. Quando falamos de “história” necessariamente estamos falando de teoria, de olhar para o passado para compreender o presente. A teoria é fundamental para a prática, isso não é balela daquele seu professor.
Se você caiu num gatilho mental recente (“você só tem mais x horas!”) e está quase comprando aquele curso que promete mundos e fundos de alguém que fala muito e mostra pouco, cuidado. Lembre do quanto você já investiu em educação – formal e informal – e pense nas 5 dicas abaixo.

Tenha apreço pelos clássicos: Kunsch, Kotler, mais nomes… Esses caras não viraram referências à toa. Quanto mais mastigada você recebe a teoria, menos você consegue colocá-la em prática repetidas vezes. Quanto mais você lê e se informa, mais você pensa, e mais consegue resignificar o seu conhecimento para resolver diferentes problemas com ele. Desconfie de quem se diz *o novo* em áreas que são estudadas há muitos anos. Talvez essas pessoas estejam apenas sendo bons marketeiros deles próprios.

Estude antes de sair fazendo O conceito de case, que aprendi em Cannes, é muito legal porque além de mostrar resultados acima da média, nos ensina a pensar sobre a essência do nosso trabalho. Um case é basicamente uma formula que consiste de problema – solução encontrada – resultado alcançado. Ao estudar cases de sucesso de empresas ou profissionais de áreas similares a sua, as chances são que você saiba errar melhor e escolher novos caminhos.

Não menospreze milhares de anos de pensamento crítico.

A prática sem a teoria é estéril. E a teoria sem a prática é inútil. Há muito sendo mostrado em vídeos do youtube e canais de snapchat, mas você só vai saber se isso realmente funciona se tirar a mão do smartphone e colocar a mão na massa. Da mesma forma, não adianta ler e não testar. Por isso eu sou fã dos métodos ágeis.

Fundamente-se para poder criticar Levei 5 anos para colocar na rua textos sobre o que tenho pesquisado e colocado em prática. Não recomendo que você leve tanto tempo para colocar as suas ideias em prática, mas em se tratando de pensamento crítico, é fundamental que você conheça ao máximo as teorias envolvidas no que você está desenvolvendo. Ao fazer isso, os pseudo-críticos de plantão terão mais trabalho também em encontrar furos no que você traz de novo.

Comentários
Share via
Copy link
Powered by Social Snap